A vida profissional de Aldo Ivo começou na crônica esportiva
por Ascom/ACDA em 1/10/2016
GENTE NOSSA

Torcedor fanático do Botafogo Futebol e Regatas desde criança, José Aldo Ivo chega aos 84 anos com uma memória prodigiosa e traz em sua bagagem 67 anos de exercício na profissão de jornalista. Filho da dona Euridyce Plácido de Araújo Ivo e do seu Floriano Ivo da Silva. Aldo estudou nos Colégios D. Pedro II, Diocesano de Maceió e Lyceu Alagoano e sua vida profissional foi iniciada, precocemente, de maneira informal, no Jornal de Alagoas, realizando coberturas esportivas com apenas 17 anos. A crônica esportiva foi seu primeiro berço no jornalismo e só depois é que ele foi para outras editorias.

Lá, no antigo Jornal de Alagoas, escreveu a primeira coluna do periódico intitulada Arquibancada e atuou como repórter cobrindo diversas áreas para o tabloide. Aldo, logo cedo, ingressou no Serviço Público Federal. À época não havia curso superior de jornalismo em Alagoas e ele foi aprovado em concurso interno como assessor de Imprensa da antiga Delegacia Regional do Trabalho de Alagoas (DRT/AL) – hoje Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Alagoas (SRTE/AL). 

O hoje longevo jornalista foi também diretor geral do Diário Oficial de Alagoas, diretor de divulgação do Diário Oficial de Alagoas, redator do jornal O repórter, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Alagoas (Sindjornal), presidente da Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas (ACDA) – entidade representante da Imprensa Esportiva no Estado, conselheiro da Fundação Alagoana de Promoções Esportivas (FAPE). 

Ele foi ainda conselheiro do Serviço Social do Comércio (SESC) – representando a antiga Delegacia Regional do Trabalho, presidente da Seccional Alagoas da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo (Abrajet/AL), assessor de Comunicação da Federação das Indústrias do Estado do Alagoas (Fiea) e redator da página de Turismo do Jornal Tribuna do Sertão.

Vida Pessoal

Aldo é irmão de Floriano Ivo Júnior, Napoleão Ivo, Ledo Ivo, Maria Ivo Ferreira, Zeno Ivo, Maria Nisa Ivo de Lima, Ruber Ivo e Maria Inaiá Ivo. Ele foi casado, durante 25 anos, com Beatriz do Nascimento Ivo e, depois do falecimento dela, após cinco anos, casou-se com dona Maria Madalena Costa, com quem convive desde 1988. Ele é pai de Laudicéa Euridice Ivo, José Tasso Ivo, José Kleber Ivo, José Elisio Ivo e Alda Beatriz Ivo. E para alegria de Aldo Ivo já há os netos José Tasso Ivo Filho, Affonso Luiz Ivo Franco, Igor Medeiros de Albuquerque Ivo, Vitor Barros Ivo, Lucas Medeiros de Albuquerque Ivo, Vitor Barros Ivo, Lucas Medeiros de Albuquerque Ivo, Pedro Affonso Ivo Franco, Débora Beatriz Malafaia Pereira Ivo e Gabriele Malafaia Pereira Ivo e, também, os bisnetos Mateus Carneiro Ivo, Melissa Carneiro Ivo, Tales Carneiro Ivo e Carlos Vitor Ferreira Ivo.

Homenagens

Aldo já foi agraciado com a medalha Denis Agra – maior honraria dos profissionais da imprensa em Alagoas – o referido galardão é entregue, anualmente, pelo Sindicato dos Jornalistas de Alagoas e a Braskem. Outras homenagens prestadas a Aldo foram a Comenda do Bloco Carnavalesco Pinto da Madrugada e a Comenda Gastão Acioly Cavalcanti esta última concedida pela Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas (ACDA) – entidade representante da Imprensa Esportiva no Estado há 73 anos. Foi homenageado também pela Câmara Municipal de Maceió com a Comenda Senador Arnon de Mello. 

Incansável Contribuidor 

Até fevereiro de 2016, Aldo escreveu sua página semanal sobre Turismo para o Jornal Tribuna do Sertão, mesmo depois de sofrer uma isquemia cerebral. Agora, com o agravamento da doença, Aldo Ivo jubilou o seu costume diário de ler os jornais locais e nacionais, fazer suas caminhadas e se manter bem informado, como era de costume. Ele, que sempre primou pela notícia verdadeira sem manipulação, manteve, sempre, o posicionamento de ouvir as fontes fidedignas sem versões e opiniões; agora, trocou sua velha máquina de escrever pela televisão e por abastadas recordações de uma vida inteira dedicada, com muito amor, ao jornalismo alagoano.
 


primeira página | voltar | cometários | imprima esta notícia

Deixe seu comentário.

Comentários da notícia.

01/10/2016 16:22:30 - mari Madalena costa
Homenagem merecida. Tem meu aplauso!






21/11/2017

GALERIA

LINKS

OFERECIMENTO






ACDA - Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas
2017 © Todos os direitos reservados