CSA aguarda definição do Grêmio sobre Everaldo e segue em busca de reforços
por Tudo na hora em 29/5/2013
As definições da permanência de dois atletas do CSA ainda não tiveram um desfecho. Mas elas devem acontecer ainda nesta quarta-feira (29). O artilheiro do Campeonato Alagoano, o atacante Everaldo, e o craque do Estadual, o volante Elyeser, ainda não tiveram permanências confirmadas.

Segundo o presidente Jorge VI, em contato com o TNH1, o gerente de futebol Elias Mansur está em Porto Alegre conversando com o Grêmio para tentar manter Everaldo no clube. Pertencente ao tricolor gaúcho, o jogador havia sido emprestado para a disputa do Alagoano, com possibilidade de renovação, que é esse o interesse do clube marujo e do próprio atleta.

Já o volante Elyeser, que teria propostas do Bahia-BA e Vasco-RJ, ainda não teve seu futuro definido e, ainda segundo Jorge VI, o CSA segue negociando com o jogador. Mas ao TNH1 nesta terça, Elias Mansur havia dito que não pretende esperar mais pela resposta de Elyeser.

Reforços

Com a saída do zagueiro Adalberto para o Fortaleza-CE, a diretoria do CSA imediatamente confirmou Henrique para ser o seu substituto. O novo reforço do Azulão estava no Confiança-SE e tem características parecidas com a de Adalberto.

Mas outros reforços também serão contratados. A princípio, a maior urgência é para o ataque. Contando apenas com Alex Rafael, que começou a treinar nesta quarta, e com Everaldo se confirmar permanência, o presidente Jorge VI ressaltou que pelo menos dois atacantes precisam ser contratados inicialmente, sendo um que atue pela beirada e outro mais central.

Este atacante central pode ser Rogélio Ávila, do Corinthians-AL. Seu nome, que está sendo negociado desde o término do Campeonato Alagoano, ainda não foi confirmado por questões de acertos contratuais e quando isso for definido sua contratação será confirmada, caso haja de fato o acerto de detalhes.

Avaliações

Na rede social, o presidente Jorge VI também destacou algumas situações vividas pelo CSA nos últimos dias, seja ela no fator campo ou no extracampo.

Sobre o atacante Diego Clementino, que foi para a Coréia do Sul, não houve como o CSA segurá-lo. “O Clementino veio nos ajudar no alagoano. Foi um pacote. Agora ele vai ganhar na Coréia R$ 50 mil livres de qualquer despesa, sem contar que lá as assistências e gols têm remuneração extra”, disse.

“O Adalberto apalavrou que viria e ontem à noite mudou –de ideia-. O Fortaleza, da Série C, vai pagar o dobro”, afirmou Jorge VI. “Essas movimentações são normais nesta fase do mercado da bola. Uns vão e outros vem”, complementou.

O mandatário azulino também falou de algumas situações que atrapalham a diretoria. “Lembro que temos as nossas limitações. Só teremos duas rendas em julho e duas em agosto. Se dependesse disso, mesmo enchendo estádio as quatro vezes, jogaríamos com o sub-20. Estamos fazendo o possível. A correria é grande em busca da viabilização de patrocínios, afinal de contas precisamos de R$ 300 mil por mês para manter toda a estrutura azulina. Em cinco meses serão aproximadamente R$ 1,5 milhão”.

Por fim, Jorge VI falou de reforços. “O elenco está sendo reforçado e ninguém é insubstituível. Ainda não concluímos as contratações”, encerrou o presidente azulino.

primeira página | voltar | cometários | imprima esta notícia

Deixe seu comentário.

Aguardando o seu comentário...

20/11/2017

GALERIA

LINKS

OFERECIMENTO






ACDA - Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas
2017 © Todos os direitos reservados