Nos pênaltis, CRB vence o CSA e conquista o bicampeonato Alagoano
por Minuto Esportes em 19/5/2013
Explodiu a torcida regatiana no estádio Rei Pelé, na tarde deste sábado (18). Numa partida digna de uma decisão de Campeonato Alagoano, com "Clássico das Multidões", após 15 anos, o CRB levou a melhor sobre o CSA.

O time marujo precisava reverter a vantagem do empate do CRB e conseguiu, com um gol de Elyeser no segundo tempo. o jogo foi para a prorrogação, que terminou sem gols e o título estadual foi decidido nas penalidades.

Com um show do goleiro reserva Tiago, que substituiu o titular Galatto machucado e penaltis perdidos por Adalberto e Anderson Oliveira pelo CSA, o time regatiano venceu por 4 a 3 e conquistou o bicampeonato estadual, o 27º da galeria do time da Pajuçara.

O JOGO - 1º TEMPO

A bola rolou para a decisão no estádio Rei Pelé. O CSA, que precisava vencer o jogo e veio com uma mudança no time titular, com Rogerinho no lugar de Fabiano, como de praxe, partiu para cima do CRB, explorando as jogadas pelas laterais.

Mostrando uma postura bem parecida com a do primeiro jogo, o CSA tomava a frente do jogo, com maior posse de bola e investindo mais nas jogadas ofensivas. Enquanto isso, o CRB, que precisava do empate, esperava o rival e tentava atacar nos contra-golpes.

O jogo era quente, começando pelas arquibancas. A torcida do CRB, em maior número, fazia grande festa, mas era acompanhada pela torcida do CSA, que promovia grande barulho. Com isso, os times disputavam cada palmo de campo. Numa dessas disputas, Ewerton Luiz fez falta dura em Elyeser e recebeu cartão amarelo, o primeiro jogo.

Depois de 15 minutos se resguardando em seu campo de defesa, o CRB passou a tocar mais a bola e empurrar o CSA para a sua própria área. Numa roubada de bola de Paulo Sérgio, que cruzou na área, Schwenck raspou na bola e Carlão deu um peixinho, que passou a direita do gol de Flávio, levantando a torcida alvirrubra.

Mesmo sem ser pressionado, o CRB levou um grande susto. O goleiro Galatto, sinônimo de segurança no gol regatiano, sentiu dores na virilha após uma saída de gol e caiu na área, precisando ser atendido. Apesar do atendimento e preocupação, o arqueiro permaneceu em campo.

Jogo movimentando e emocionante. Em jogada rápida, Schwenck iria entrar na área livre, mas se chocou na entrada com o zagueiro Leandro, com a torcida pedindo penalti. O árbitro carioca Péricles Bassols não marcou nada, mas parou o jogo para atendimento do atacante regatiano.

Na retomada da partida, o CSA cercou o CRB e após belo cruzamento de Elyeser para a área, a bola encontrou Diego Clementino, que testou na trave. Porém, o auxiliar Fábio Pereira do Tocantins já havia assinalado o impedimento.

Quando muitos imaginavam que pouco poderia acontecer, eis que o CRB perdeu a melhor chance do primeiro tempo. Em jogada rápida, Walter Minhoca descolou grande lançamento rasteiro, a defesa do CSA cortou mal o perigo e a bola sobrou para Schwenck, na marca do penalti, dominar e bater de bico, por cima do goleiro Flávio.

E o primeiro tempo esquentou no final. Primeiro, após discusão em campo, Rodolpho do CSA e Jairo do CRB receberam cartão amarelo. Logo depois, em cruzamento de Rogerinho, o zagueiro Leandro, por centímetros não empurrou a bola para o fundo das redes.

Depois de vinte minutos em campo, sentinto dores, o goleiro Galatto caiu novamente em campo, dessa vez, sem chances de voltar ao jogo, foi substituído pelo reserva Tiago. O jogo seguiu movimentado nos últimos minutos, e em mais um lance de ataque, o CSA fez a famosa "linha burra" e o lateral-esquerdo João Victor entrou na área livre, mas demorou para tocar e quando fez, a defesa do CSA consegiu prender a bola até o goleiro Flávio chegar e segurar firme.

Por problemas de contusão, o departamento médico co CSA precisou trabalhar e a comissão técnica também. Rodolpho sentiu e por pouco não foi substituído. Quem saiu mesmo foi Leandrinho, que num choque com o lateral-esquerdo João Victor, se machucou e foi substituído pela meia Marielson.

Depois de muitos atendimentos, jogo truncado e sem gols, o árbitro Péricles Bassols encerrou o primeiro tempo aos 51 minutos, com empate em 0 a 0 entre CRB e CSA.

2º - TEMPO

Os 45 minutos que poderiam definir o Campeonato Alagoano tinha bola rolando, com as duas equipes partindo para cima. O CRB, querendo marcar para ficar numa situação ainda mais confortável, enquanto o CSA buscava uma vitória no tempo normal para igualar o jogo e levar a partida para a prorrogação.

Na bola parada, o CRB assustou primeiro, quando Paulo Sérgio levantou na área, Flávio nada achou, mas a bola saiu pela linha de fundo. No lance seguinte, Everaldo avançou e sem opções de passe, arriscou de fora da área, com a bola passando rente a trave do goleiro Tiago.

Os primeiros minutos pareciam mostrar uma etapa melhor, mais disputada. O CRB voltou a chegar e por pouco não abre o placar. Cruzamento da direita, o atacante Carlão subiu mais que toda a defesa do CSA e testa forte, com a bola raspando a trave esquerda de Flávio.

O CSA tinha problemas na criação de jogadas. Os meias não se encontravam e o ataque ficava isolado. Mas, numa tentativa, que contou com a sorte, o CSA quase abre o placar. Alex Henrique tentou entrar tabelando na área, o zagueiro Marcos Vinicius tentou cortar e cabeceou forte da entrada da áre,a com a bola acertando o travessão de Tiago.

E o segundo tempo mostrava o CRB querendo definir o jogo no tempo normal. Primeiro, Johnnattan lançou Schwenck, que bateu da entrada da área, para defesa do goleiro Flávio. O arqueiro azulino voltou a trabalhar minutos depois, quando a defesa azulina fechou a área, mas o zagueiro Marcos Vinicius arriscou, para o goleiro pular no canto direito e salvar o CSA.

Metade do primeiro tempo já havia se passado e o retrato do jogo era o CRB dominando as ações, enquanto o CSA continuava pecando pela desorganização em campo, sem conseguir criar ou assustar o time rival.

Mesmo com dificuldades, o CSA tentava colocar a bola no chão e ganhar campo para tentar atacar o CRB, mesmo assim, encontrava dificuldades. O CRB, continuava explorando os contra-golpes e perdendo chances preciosas de abrir o placar.

Passava dos 30 minutos de jogo, a torcida do CRB alternava bons e maus momentos, uma vez que o clube estava perto do título, mas desperdiçada muitas chances. Em mais uma delas, Johnnattan avançou e entrou na área só, tinha opção de bater e tocar, mas arriscou fraco, com a bola saindo lenta e a defesa azulina afastando.

Se o velho ditado sempre se faz presente, "quem não faz, leva", o "Clássico das Multidões" foi presenteado com essa emoção. O CSA, em uma das poucas oportunidades, conseguiu abrir o placar e levantar a torcida, que voltou a acreditar no título.

GOOOOLLLL DO CSA! Aos 34 minutos, Diego Clementino recebeu na área, protegeu a bola e de costas para o gol, tocou para Elyeser, que na entrada da área dominou e soltou uma "bomba", entre a trave e o goleiro Tiago, explodindo a torcida azulia no Rei Pelé. CRB 0 x 1 CSA.

Os últimos minutos do tempo normal pareciam eternos e emocionantes. Passavam rápido para o CRB e demoravam para o CSA. O time da Pajuçara por sinal, querendo decidir o jogo no final dos 45 minutos, tentava impor pressão, mas encontrava um CSA fechado e preparado para contra-golpear.

O jogo iria até os 48 minutos e o CSA aproveitou a lentidão e nervosismo do time regatiano para ir ao ataque. Everaldo ganhou disputa no meio de campo e arrancou, para ser parado com falta dura de Walter Minhoca, que recebeu o cartão amarelo.

E o CSA segurou o resultado até o final do tempo normal, quando o árbitro Péricles Bassols encerrou o tempo normal. A prorrogação viria pela frente.

PRORROGAÇÃO - 1º TEMPO

Como era de se esperar, o primeiro tempo da prorrogação foi marcado pela tensão. As duas equipes, exaustas, atacavam de forma estratégica e ainda não conseguiam criar chances claras de gol.

O CSA, mostrava maior cansaço e mostrou isso com Elyeser, com cãibras e tentava mais do que nunca, explorar os contra-golpes, enquanto o CRB tinha mais volume de jogo, mas, alguns jogadores já demonstravam o cansaço, com o volante Ewerton Luiz, que caiu no chão, também com cãibras, mas voltou para o jogo.

Aos 15 minutos, o árbitro encerrou o primeiro tempo da prorrogação. O Campeonato Alagoano 2013 teria mais 15 minutos pela frente para ser decidido, ou em último caso, nas penalidades.

PRORROGAÇÃO - 2º TEMPO

No segundo tempo da prorrogação, CRB e CSA conseguiam encontrar as últimas forças para correr. As investidas de cada time não eram trabalhadas, mas na base da vontade. O CRB colocava pressão, o CSA reagia e partia para cima.

As bolas paradas eram as principais jogadas de perigo do CRB, fossem elas em faltas ou escanteios. O CSA por sua vez, investia nas jogadas com Fabiano pela lateral-esquerda e a garra de Diego Clementino, que por duas vezes, foi travado pela defesa regatiana.

O jogo se encaminhava para o fim e os sinais de cansaço abalavam principalmente o CSA. Numa jogada em que poderia ter afastado o perigo, Robson errou na saída de bola e acabou derrubando Denilson, que roubou a bola. O árbitro aplicou cartão amarelo ao volante azulino.

Faltando alguns segundos para acabar o segundo tempo da prorrogação, o árbitro Péricles Bassols encerrou o jogo. Emoção até a metade da noite. Penalidades à frente.

PENALTIS

CRB: Denilson((Gol), Paulo Sérgio(Gol), Johnnattan(Perdeu), Marcos Vinicius(Gol) e Schwenck(Gol).

CSA: Alex Henrique(Gol), Adalberto(Perdeu), Diego Clementino(Gol), Everaldo(Gol) e Anderson Oliveira(Perdeu).

FINAL: CRB 4 x 3 CSA

FICHA TÉCNICA

Campeonato Alagoano 2013 - DECISÃO

Estádio Rei Pelé - Maceió, Alagoas

CRB 0 (4)x (3) 1 CSA

Árbitro: Péricles Bassols(RJ)
Assistentes: Altemir Hausmann(RS) e Fábio Pereira(TO)

CRB: Galatto(Tiago), Paulo Sérgio, Marcus Vinicius, Audálio e João Victor; Everton Luiz, Johnnattan, Jairo(Pikachu) e Walter Minhoca; Carlão(Denilson) e Schwenck.

Técnico: Ademir Fonseca

CSA: Flávio, Leandrinho(Marielson), Leandro, Adalberto e Rogerinho(Anderson Oliveira); Robson; Elyeser, Rodolfo(Fabiano) e Alex; Diego Clementino e Everaldo.

Técnico: Beto Almeida

Cartões Amarelos: Ewerton Luiz, Jairo, Walter Minhoca(CRB) - Rodolpho, Elyeser, Robson(CSA)

Gols: Elyeser 34min 2ºT(CSA)

primeira página | voltar | cometários | imprima esta notícia

Deixe seu comentário.

Aguardando o seu comentário...

22/11/2017

GALERIA

LINKS

OFERECIMENTO






ACDA - Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas
2017 © Todos os direitos reservados