CRB vence o CEO na prorrogação e garante vaga na final do Alagoano
por globo esporte em 6/5/2013
O CRB vestiu a camisa de favorito no confronto da semifinal do Alagoano contra o CEO e, com muito sofrimento, fez valer a condição no Estádio Pelé. Apesar de não ter feito uma bela exibição, o Galo jogou o suficiente para vencer o time sertanejo neste sábado na prorrogação, por 2 a 1, e garantir vaga na decisão do Campeonato Estadual.

No tempo normal, Schwenck abriu o placar para o CRB no primeiro tempo, e Williams José deixou tudo igual na etapa final. No tempo extra, Gladstone fez o gol que definiu a classificação regatiana.

Com o resultado, o CRB ainda confirmou presença nos bailes da Copa do Brasil e do Nordestão em 2014 e agora inicia a preparação para pegar CSA ou ASA na decisão. O segundo finalista vai ser conhecido na tarde deste domingo, às 17h, também no Rei Pelé.

De pênalti, Galo abre o placar

O CRB sabia que os jogadores do CEO estavam mordidos, mas não aliviou no começo da partida. O Galo tomou iniciativa e, aos 5 minutos, Schwenck foi derrubado na área pelo goleiro Alexandre: pênalti. O próprio Schwenck bateu com violência, no canto direito, e fez o primeiro gol da partida.

O CEO abriu o jogo pelas pontas e, quando aparecia uma brecha, arriscava chutes de fora da área. Nen e Buiu eram os mais acionados. Com a vantagem no placar, o CRB tocava a bola sem muita objetividade e não ameaçava mais o gol de Alexandre. A melhor chance do CEO na primeira etapa foi criada aos 40 minutos, num chute de longa distância de Aurélio que obrigou o goleiro Tiago a trabalhar, espalmando a bola para escanteio.

Time do Sertão é valente e não se entrega

O CRB voltou para o segundo tempo com sono e sofreu o empate aos 7 minutos. Nen bateu escanteio pela direita, Cristiano fez o corta-luz e o zagueiro Williams José, quase na linha do gol, cutucou para a rede regatiana: 1 a 1, e silêncio no Rei Pelé.

O Galo teve que colocar o bloco na rua e, aos 12 minutos, o árbitro George Alves Feitoza marcou um pênalti pra lá de duvidoso de Williams José em Carlão. Schwenck executou a cobrança sem força, por baixo, e o goleiro Alexandre fez a defesa.

O CRB foi com tudo para o ataque e perdeu um gol incrível aos 26 minutos. Schwenck escorou cruzamento para trás e, na pequena área, Gladstone cabeceou no travessão. O Galo pressionou muito nos minutos que faltavam no tempo normal, mas não desempatou e o jogo foi mesmo para a prorrogação.

Gladstone salva o CRB na prorrogação

O CRB fez uma blitz no CEO na primeira etapa do tempo extra. Mandante, o Galo tentava de todas as formas desempatar a partida, mas esbarrava na boa marcação do adversário. O time sertanejo se fechava e tentava uma flechada mortal nos contra-ataques. Mas, efetivamente, ninguém criou uma grande oportunidade nos 15 minutos iniciais da prorrogação.

No segundo tempo, o CRB corria na vontade do volante Everton Luiz, que não perdia uma dividida. No ataque, a ordem era alçar bola na área para o atacante Denílson, que trombava com os zagueiros do CEO.

Mas de tanto tentar, o Galo venceu a retranca do adversário aos 7 minutos. Marcos Antônio jogou a bola para a área do CEO e, após indecisão dos defensores, o zagueiro Gladstone dominou, virou e fez o gol salvador do CRB.

primeira página | voltar | cometários | imprima esta notícia

Deixe seu comentário.

Aguardando o seu comentário...

21/11/2017

GALERIA

LINKS

OFERECIMENTO






ACDA - Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas
2017 © Todos os direitos reservados