OU REAGE OU CAI
por Antonio Correia em 17/9/2012
Foi como se tivesse perdido de goleada. Esse empate do CRB com o ABC de Natal (3x3), em pleno Estádio Rei Pelé, foi uma lástima. O fato de estar vencendo por 3x0 aos 35 minutos do segundo tempo diz tudo. A torcida regatiana já considerava a conquista dos três pontos, esquecendo que “o jogo só acaba quando termina”. O próprio CRB já foi buscar uma vitória quase impossível, contra o Joinville, na histórica virada (4x3) do primeiro turno. Há de se considerar a persistência do time potiguar, que estava perdendo de 3x0. Acreditou nas suas forças, não se deu por vencido e alcançou um espetacular empate. E digo mais: se o árbitro tivesse dado mais dois minutinhos de acréscimo, poderia ter alcançado a vitória, tal a fúria demonstrada na reta final da partida. O CRB foi incompetente quando mais precisava pontuar. Agora são três jogos seguidos sem vencer (0x2 Goiás, 1x4 Atlético-PR e 3x3 ABC) e a incômoda 16ª colocação na tabela (28 pontos em 25 jogos), beirando a Zona da Morte. O primeiro dessa famigerada Z4 é o Guaratinguetá (25 pontos em 25 jogos). Vale dizer que na próxima rodada (26ª), se o CRB perder e o Guaratinguetá vencer, trocam de posição. E o G4 da degola seria uma triste realidade regatiana. Na verdade, pelo quadro atual, Guaratinguetá, CRB, ABC, ASA e Boa Esporte são os times ameaçados. Teoricamente desses cinco apenas um cairá, juntando-se a Bragantino, Ipatinga e Barueri, virtualmente garantidos no grupo da parte baixa da tabela. Não tenho a menor dúvida de que esses cinco times vão disputar um campeonato à parte, até o final da competição. Valendo a permanência na Série B para a temporada 2013.

O PERDE-E-GANHA - O ASA vinha de uma bela vitória diante do Joinville (1x0), utilizando o sistema 4-4-2. Não foi opção do treinador Nedo Xavier. As ausências de Audálio e Gabriel forçaram a mudança tática, com Osmar estreando na lateral-direita e Davi Ceará entrando na meia. O time comportou-se muito bem e mereceu a vitória consolidada nos instantes finais pelo Lúcio Maranhão. Para o jogo seguinte, contra o Criciúma, fora de casa, o técnico alvinegro teria a volta do Audálio, mas a ausência do volante Lucas. Seria normal – e eu torcia por isso - a manutenção do 4-4-2, apenas com Audálio no lugar do Lucas, como segundo volante. Eu disse “seria normal”, porque na prática o time voltou ao habitual 3-5-2 e não se deu bem. Perdia de 2x0 e só foi reagir no final, após as entradas de Valdívia e Davi Ceará. O zagueiro André Nunes fez o chamado “gol de honra” do Alvinegro alagoano, mas era tarde demais. Ainda bem que perdeu só de 2x1, para um forte concorrente ao acesso. Sinceramente, gostaria de ver o time do ASA jogando prá frente, com Didira, Valdívia e Davi Ceará municiando os atacantes. Pena que os treinadores – quase todos - prefiram jogar mais defensivamente, com medo da derrota.

NO LUGAR CERTO - Já chegamos à 25ª rodada do Brasileiro da Série B e a situação dos dois representantes de Alagoas é preocupante. Principalmente em relação ao CRB. O time regatiano não consegue se acertar e o treinador Pintado enfrenta críticas, muitas vezes infundadas. Ocorre que o time é fraco e as peças de reposição não passam confiança. E o pior é que o tempo passa rapidamente. Quanto ao ASA, pelo menos teoricamente a situação é melhor. O time tem as suas limitações mas, por outro lado, sabe jogar no seu padrão habitual. Os dois poderia estar bem melhor na tabela. Há de se reconhecer que o futebol de Alagoas ainda é bem fraquinho no conjunto da Série B. Manter-se na Segundona é o melhor para as nossas limitações.




primeira página | voltar | cometários | imprima esta notícia

Deixe seu comentário.

Aguardando o seu comentário...

20/11/2017

GALERIA

LINKS

OFERECIMENTO






ACDA - Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas
2017 © Todos os direitos reservados