GALO PEDE SOCORRO
por Antonio Correia em 24/8/2011

Marcos Barbosa foi eleito para comandar os destinos do Clube de Regatas Brasil com a aclamação de 88 conselheiros, lembram? Só passaram-se alguns meses e o mandatário alvirrubro já ameaça largar a presidência do Alvirrubro da Praia por absoluta falta de apoio financeiro. Alega que tão somente quinze conselheiros participam efetivamente da vida do clube e ajudam financeiramente, enquanto os demais não estão nem aí. É muito pouco mesmo. Tomei conhecimento de que o CRB possui, na verdade, cerca de 150 conselheiros. Mas a maioria só está lá por vaidade e status, pois não quer – ou não pode – gastar com o clube. Convenhamos, assim fica difícil. Sozinho, ninguém pode segurar a barra, pois só a folha de pagamento do elenco de profissionais deve girar em torno dos duzentos mil reais. Tem mais os funcionários e questões trabalhistas, entre outros compromissos. O Galo da Pajuçara não tem receita suficiente para se manter a Série C nacional sem a participação efetiva de todos.

Particularmente não acredito na renúncia do presidente Marcos Barbosa, por tratar-se de um compromisso assumido pelo dirigente, que também é deputado estadual. A política também pesa nessa questão. Mas fica o sinal de alerta, porque toda paciência um dia acaba. E se esse Conselho Deliberativo não tomar jeito e chegar junto, não restará outra alternativa ao Marcos Barbosa. Até porque o CRB não é dele. É de todos os alvirrubros. E todos precisam colaborar.


primeira página | voltar | cometários | imprima esta notícia

Deixe seu comentário.

Aguardando o seu comentário...

21/11/2017

GALERIA

LINKS

OFERECIMENTO






ACDA - Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas
2017 © Todos os direitos reservados